Um desabafo sobre os excessos



Tenho ficado muito sufocada com o excesso de coisas que ainda tenho. Depois de tudo o que passou, ainda acho que tenho mais do que eu preciso. As coisas estão começando a me incomodar de uma forma absurda. Daquele jeito que a gente fica inquieto, sem lugar. Eu, hoje morando de um jeito que não é o que desejo, parece que sou engolida pelas coisas ao meu redor. É curioso. mas eu pareço ser devorada pelos exageros, sejam de coisas, cores, excessos de forma geral. Parece que meu cérebro já entendeu que eu não preciso - MESMO - de nada além das minhas necessidades (individuais) básicas. 

Me sinto sendo coagida em um espaço pequeno, mesmo tendo um espaço grande. Me sinto sendo pressionada pelas coisas que não escolhi ter ao meu lado. Sinto-me no limite.

Ainda sobre as coisas, algumas são minhas sim, mea culpa, mas lido com isso assim, estalando os dedos. Bazar, doação, presentes. Tudo sai e desentulha rapidamente da minha vida. 

Mas como devo lidar com os excessos dos outros? Com o comportamento compulsivo dos outros que permeiam minha vida. A vontade excessiva de ter, ter, ter, ter.... Qual a necessidade disso? 

Ainda não aprendi a lidar com o excesso dos outros, essa é a moral do post de hoje. 
Não consigo mesmo cuidar disso com a maturidade que a situação precisa. Ainda tenho muito o que crescer e evoluir neste aspecto.

Alguém aí tem alguma dica boa para situações como esta?

Comentários

  1. Nossa! É muito difícil mesmo... geralmente as pessoas ficam inspiradas quando vêm a gente desapegando, mas quando continuam nessa dinâmica de ter, ter, ter, é bem difícil... uma coisa que eu tento fazer é não dar muita atenção quando as pessoas ficam "cantando vitória" com compras, ou quando ficam falando do que querem comprar e tal. Vai que funciona :)

    ResponderExcluir
  2. passa la no meu blog tem uma reflexão sobre a tv "Eu odeio tv,ela me tira a vida"
    beijo

    ResponderExcluir
  3. Compreendo muito bem isso que vc escreveu. Não é dentro da minha casa (menos mal), mas me incomoda mesmo assim pq vejo o tempo e dinheiro que a pessoa desperdiça, gerando stress. O que eu faço é sempre enviar vídeos e textos sobre o benefício do desapego, e demonstrar com as minhas práticas que é prejudicial ter coisas em excesso.
    Obrigada pelo compartilhamento de conhecimento aqui no blog! :)

    ResponderExcluir
  4. Bom, voce deve entender que elas nao passaram pelo processo de desapego que voce passou e saber que viver no mundo do consumo nao eh facil. Hoje "somos o que temos" na cabeca da maioria e talvez ter pouco faz com que eles se sintam inseguros. Eu sei que te incomoda, mas voce deve buscar se colocar no lugar dessas pessoas ja que ate eu sou uma delas e sei bem como se sentem.

    ResponderExcluir
  5. Interessante! Já me aconteceu isso também. No final do ano passado deitei muita coisa fora que já não fazia qualquer sentido na minha vida. Consegui livrar-me de quase metade das tralhas que tinha. Mas acho que ainda estou nesse processo. :)
    rainhadasinsonias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  6. Eu entendo tanto o que vc refere! E' um trabalho de formiguinha, mas nao desista. Cada passo conta. Bjos!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, é exatamente assim que eu me sinto! Foi ótimo ter lido isso, apesar de ser um desabafo, vejo que alguém se sente como eu e não estou sozinha. Converso com pessoas próxima sobre esse sentimento e eles não entendem, pensam ao contrario de mim e acham que sempre precisam de mais e mais coisas. desabafou por mim também!

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho aprendido a separar muito o que sou EU e os outros...eu sou eu ...os outros são os outros. E cada um tem seu tempo. O grande exercício é não se incomodar com os outros e ficar na paz. Beijo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

A história do Minimalismo