A "tal" crise e algumas propostas de soluções



Sim, vou falar deste assunto tão polêmico por aqui. Mas, ao contrário de opiniões políticas, infundadas ou não, estou aqui hoje para propor algumas soluções. Os tempos são difíceis e isso todos nós conseguimos perceber. Empregos na corda bamba, preços exorbitantes, pouco dinheiro e muitas contas e por aí vai. 

Mas o que acontece é que reclamar apenas não resolve o problema de ninguém. Não adianta reclamar de um produto estragado quando chega em casa e não devolver e pedir o dinheiro de volta, ou o conserto - pelo menos. Assim o fabricante nunca irá saber a respeito. Este é o princípio básico da reclamação: faça a quem interessa escutar (de verdade). 

Bem, este post tem a intenção de dar algumas ideias para que a gente consiga passar por esta turbulência da melhor forma possível. Sem muitos arranhões (eles existirão, de fato) e com sabedoria. 

1. Preste atenção: 
perceba as coisas de forma fria e sem levar nada para o lado pessoal (a não ser que seja mesmo). Transforme problemas em oportunidades e caminhe sempre com a cabeça erguida.

2. Seja paciente: 
neste momento muitas pessoas tendem a ficarem nervosas com pouco. Evite conflitos desnecessários. Fale e faça tudo o que for necessário, mas seja cauteloso.

3. Acredite na sua capacidade:
se você não acreditar em você, como poderá vender "seu peixe" no mercado? Comece trabalhando na sua autoestima profissional.

4. Converse com outras pessoas:
divida suas angústias, medos e ideias. Converse com seus familiares, com pessoas que entendem do assunto ou com as que não fazem a menor ideia do que você está falando. Filtre tudo e tire dali somente as coisas que te ajudarão de alguma forma. Descarte o resto e não leve nada para o lado pessoal (de novo).

5. Não se compare:
você não é igual a ninguém, portanto inigualável! Pode ser que seja substituível, mas evite se comparar com os outros. Faça o que acha que é certo e defenda isso. Não se deixe levar por causos como "mas fulano fez isso ou aquilo". Siga o seu caminho.

6. Seja determinado:
Não se deixe derrubar por ameaças, muito menos as veladas. Saiba onde precisa estar e o que quer fazer e tenha garra para seguir. Cuidado! Não derrube ou machuque ninguém! Seja dono do seu caminho.

7. Pense fora do óbvio:
Está todo mundo indo para uma certa direção? Questione-se se é mesmo o melhor sentido. Esteja seguro e faça um desvio. Avalie os riscos, calcule as possibilidades, mas não saia por aí correndo atrás de um bando só porque todos estão indo por ali e você não sabe o que fazer.


No mais, compreenda que é uma fase - ainda sem data para terminar, mas que pode trazer um enriquecimento profissional e pessoal enorme. Seja corajoso!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

Um desabafo sobre os excessos

A história do Minimalismo