Vai que eu preciso?



Andei pensando comigo nos motivos que fariam com que um caminhante do minimalismo se desviaria do seu objetivo. Bem, o consumismo (e não consumo, ok?) é lógico. Mas além dele, existe o fator “vai que...”.  

Eu mesma, as vezes me pego pensando na seguinte frase “e se eu precisar disso?”. 

Ora, caro leitor, se eu precisar disso, aí sim eu vou lá e arremato o produto. Mas por quê mesmo eu faria isso antes? 

Se tem dois pelo preço de um e eu só preciso de um, por quê eu levaria os dois?

É claro pra mim que algumas coisas a gente precisa ter uma "reservinha" em casa: lâmpadas, produtos de higiene e limpeza, até alguns (eu disse apenas alguns) alimentos, por exemplo... Mas peraí, eu disse reservinha, tá? Não um estoque no caso de um furacão que destrua o universo e deixe apenas você (e seu super estoque) no mundo.

Então, vamos nos educar mais com relação ao fator “vai que...” e aprender a consumir o que se tem até o fim, programar novas compras e manter a reservinha sob controle. 
Nada de pirar! Vai quê...

Comentários

  1. Ótima reflexão! Acredito, em relação ao minimalismo, que precisamos estar sempre atentos. Minimalizar é um exercício diário e muitas vezes somos tentados a comprar porque esta na promoção, porque o preço é bom... Enfim, precisamos mesmo ficar de olho e nos policiar, refletindo sempre sobre DESEJO x NECESSIDADE.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bruna! a diferença entre desejo e necessidade é bem importante mesmo. Precisamos achar o equilíbrio! Obrigada pela visita e comentário! :*

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

Um desabafo sobre os excessos

A história do Minimalismo