O que é Freeganismo?


Não sei se vocês conhecem mas existe uma filosofia (estilo) de vida chamada “freeganismo”. Oriundo da mistura de free (grátis) e veganismo , os seguidores deste caminho buscam uma vida longe dos desperdícios, hoje feitos inconsciente e de forma exagerada, como todos sabemos. 

O movimento surgiu no final da década de 1990 e, na internet, em 2003 e, os que adotaram essa linha de vida, trabalham alguns pilares, dos quais, destaco dois:

  • Reutilização: as coisas precisam ser utilizadas até seu fim. Alimentos, roupas, objetos precisam de uma utilização até que não se tenha mais utilidade de fato. Os americanos são mais radicais e abrem latas de lixo para buscar comida dentro. Já os brasileiros são mais lights e esperam o fim das feiras para o aproveitamento dos alimentos que serão descartados. Apenas como conhecimento, segundo a ONU, cerca de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçados em todo o mundo anualmente. Coisa pra caramba!
  • Ocupação de espaços públicos: os ativistas dessa linha sempre buscam se engajar na jardinagem de espaços abandonados e participam ativamente de hortas comunitárias, fomentando o consumo de produtos livres de toxinas e poluição
Ao pesquisar sobre esta linha filosófica me peguei pensando muito a respeito da minha forma de utilizar as coisas em casa. O que tenho feito para minimizar consumo e maximizar o meu espaço? Como posso melhorar? E você, quer melhorar?

Quer saber mais, acesse o site deles e entenda!


Comentários

  1. Muito boa idéia, mas vamos pensar - será mesmo que isso começou em 1990? Eu diria que esse comportamento de reaproveitar o que é reaproveitável existe desde que o mundo é mundo.

    Por favor não leve a mal, não digo que seja o seu caso (até porque não foi você que inventou o termo), mas a impressão que eu tenho é que os que muitas vezes os minimalistas estão reinventando a roda, dando nome diferenciado para comportamentos normais que eles fazem "por opção" - talvez para se distanciar dos comportamentos normais que boa parte da população mundial faz "por necessidade".

    ResponderExcluir
  2. Querido anônimo, a ideia não é minha. Apenas divulguei no blog uma informação que julguei interessante. Acho que o foco de tudo é que as pessoas esqueceram de fato que a roda foi inventada há tempos e mudaram o comportamento radicalmente. Por isso eu escrevo, assim como outras pessoas. Eu, ao menos, estou aqui para lembrar que excesso nunca é benéfico. Obrigada pela visita e comentário! Volte sempre! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Grazi, tem horas que me pego muito consumista (depois não me sinto muito bem, uma pq quanto mais coisas mais energia pra organizar, limpar, usar tudo e outra que sou pãodurinha mesmo, heheh) daí venho pra internet ler a respeito de dicas e textos a repeito da "reinvenção da roda", adoooro!!! é lógico que a gnt sabe muito bem o q fazer pra ser minimalista... mas é tão bom ler, trocar dicas e etc... e por disso digo: não gostou do texto sai e pronto!!! continue escrevendo pois muitas pessoas gostam!!!

      Excluir
    2. Cristina, não imagina o quão feliz fiquei em ler seu comentário. De fato, não dá pra ser assim, em um passe de mágicas, minimalista em tudo e o tempo todo. A coisa acontece um passo de filhote a cada dia! "Não é magia e nem tecnologia", é força de vontade mesmo. Os textos que escrevo parecem óbvios para quem quer isso como objetivo de vida, mas será que sempre são óbvios mesmo? Eu mesma me pego relendo algumas coisas e pensando "ué, eu poderia melhorar isso ou aquilo"...
      Obrigada pela positividade e carinho. Deu pra sentir daqui! <3
      Volte mais vezes, tá?
      Beijos.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

Um desabafo sobre os excessos

A história do Minimalismo