Sobre o valor das coisas...

Você sabe me dizer o quanto custa uma calça? E um casaco? Você sabe me dizer qual o valor de uma Ferrari? E um carro popular?

Me diga então, caro leitor, qual o valor de uma calça e um casaco que te protegem e aquecem no inverno? Ou ainda do carro que te leva com conforto e segurança para os lugares que você precisa ir? 
Os valores das coisas são muito diferentes quando vistos por outras perspectivas. 
O curioso desse exercício é que o primeiro valor que pensamos está sempre relacionado ao financeiro e nunca ao benefício que o produto nos traz.

Eu gostaria que todos nós olhássemos para os produtos destacando o valor real da sua utilidade e não o quanto ele custa mercadologicamente. Não exclua a qualidade ou seu gosto pelas coisas. Mas olhe apenas para o valor utilitário. 

A pergunta que fica é, se o produto não custasse tão caro ou tivesse um valor na "sociedade" tão alto, você ainda sim o compraria? Gastaria o valor de uma entrada em um imóvel simples com bolsas, sapatos e acessórios "do momento"?

A dica para não cair nesta tentação se resume em fazer três perguntas:
1. se não fosse tão caro eu ainda compraria?
2. a qualidade vale a pena?
3. vou usar por muito tempo?

Pense e avalie se não está consumindo pelos valores errados. Como sempre digo, o problema não é o consumo e sim o excesso do consumismo. Vamos pensar melhor a partir de agora?

Comentários

  1. Olá, esse post é maravilhoso. Gostaria de indicar no meu blog mais pra frente, posso? Obrigada. Vc é uma inspiração! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kitty, obrigada pela visita. Pode usar o texto à vontade! Só não esquece de mencionar a fonte!
      Obrigada pelo carinho!! Me avisa quando começar a postar no blog? Vou adorar passar por lá!

      Beijos,

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

Um desabafo sobre os excessos

A história do Minimalismo