Consumo tecnológico: como lidar?



Nos dias de hoje, ser alienado tecnologicamente é uma ofensa grave à evolução humano. Mas, quem disse que ofender é ruim? Algumas pessoas optam por declinar à tecnologia e vivem bem om essa decisão. Eu, pessoalmente, não sei se me sairia bem, pois como sabem, sou viciada confessa nessa abordagem evolutiva da vida. Mas quem disse que não vale a pena tentar?

Você conseguiria ter uma semana inteirinha no estilo de vida Amish? A resposta à essa pergunta definirá o quão dependente de tecnologia você é. Ficar sem TV, internet, telefone, carros, fios, microondas, cafeteira... Consegue pensar nisso?

É prudente avaliarmos a necessidade de um detox tecnológico. Claro que não precisamos ir ao extremo como ficar sem carro ou energia elétrica, mas que tal não usar o celular no final de semana, ou apenas no domingo para começar? Aqui vão minhas sugestões para ajudar na dependência tecnológica diária.

1. Desligue o celular em reuniões e encontros importantes: não é para colocar no silencioso e sim desligá-lo de fato.
2. Use o e-mail em horário comercial: em casa ou antes do trabalho, ignore sua existênciia ou estabeleça dias e horários específicos para isso.
3. Desligue o celular durante a noite.
4. Assista televisão em horários pré-estabelecidos.
5. Faça o trajeto de volta para casa a pé uma vez por semana: se mora longe pode andar a pé parte deste caminho, o que acha?
6. Faça programas livres durante o fim de semana: que tal andar de bicicleta ou fazer um piquenique, ou até mesmo ir a pracinha perto de casa caminhar?
7. Faça uma faxina nas tecnologias que usa em casa. Tem misteira, torradeira e grill? Avalie a necessidade dos três. Possui triturador, liquidificador? Que tal capilar todos em um só?
8. Aproveite a faxina anterior e jogue fora (nos locais corretos) os eletrônicos que não funcionam mais. Avalie bem o local que irá deixá-los.
9. Você precisa mesmo de tudo que tem? Pense se as tecnologias que possui o antendem corretamente. Se usa o mixer uma vez por ano, precisa mesmo tê-lo?
10. Estragou? Que tal mandar arrumar antes de comprar outro? Utilize até o fim da vida daquela tecnologia e tenha certeza de que irá descartá-la apenas quando ela não tiver mais vida útil.
11. Use a tecnologia a seu favor. Faça-a trabalhar para você e não ao contrário. Seja prudente!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

Um desabafo sobre os excessos

A história do Minimalismo