Excesso, consumo e reflexões


Eu sinceramente luto com a vontade de consumir diariamente. Tenho tudo o que preciso, algumas coisas eu precisaria menos e outras tenho certeza que ajudaria um bocado se eu comprasse e colocasse na minha rotina. Mas, a pergunta que precisa ser feita sempre é: eu preciso disso? Se a resposta for sim, ok, bom pra você. Compre se for o caso, mas e se for uma resposta negativa, ignore a existência e siga em frente. Lamentar e sonhar com aquilo noites e noites não é saudável. 

Não senhoras e senhores, esse não é um post apologia ao consumo e sim, para dizer que, se você é minimalista, lembre-se que precisa ter o essencial. O essencial para mim não é o mesmo para você. Eu preciso da tecnologia para viver, o mínimo de conforto e outras pessoas não. Conforto para mim é um bom sofá, uma cama aconchegante, sapatos que não machuquem meu pé e chuveiro que saia água quente. O resto, me viro!

Mas tenho certeza que esta lista muda se você tiver que fazê-la agora assim, de pronto, rapidinho.
Então, não tenha medo de consumir, precisa apenas ter em mente que ele precisa ser consciente, pensado, repensado e analisado. O problema vai ser sempre o excesso.

Comentários

  1. Adorei a reflexão! Estou chegando a reta final do meu projeto de um ano sem compras e quero pensar em como será a minha nova mudança de comportamento na hora de comprar... Hoje consigo perceber a diferença em necessidade e desejo e, dessa forma, estou deixando várias coisas de lado e isso tem me feito muito melhor! Me peguei pensando em como organizei a mala pra passar o ultimo final de semana com o namorado e me surpreendi ao perceber como eu conseguiria ter várias outras combinações apenas com uma quantidade pequena de roupa e vi que o que estava levando ainda era muito (mas a gente gosta de se prevenir, né?"

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

Um desabafo sobre os excessos

A história do Minimalismo