Bolsa Grande: o fim!



http://1.bp.blogspot.com/_c24RhhlCxeo/TQLIiN0TQEI/AAAAAAAAAP0/070XMDSdQ4c/s1600/134834846.jpg

Neste final de semana percebi uma grande e maravilhosa mudança na minha vida. Sou daquelas que sempre andou com a maior bolsa do mundo. Quando eu fazia graduação, saia cedo de casa e só voltava super tarde da noite, passava o dia na faculdade e no estágio. A coisa era tão feia, que andava com um mundo inteiro dentro da bolsa: carteira, casaco, sombrinha, livros, cadernos, canetas, material escolar, material de higiene, lanche e as vezes ainda tinha câmera fotográfica e notebook. Portanto, imaginem o tamanho (e o peso) da bolsa? Isso aconteceu durante todos os anos da graduação e continuou quando cursei a pós. Bem, passaram-se os anos e o costume de carregar a casa nas costas permaneceu. Eu sempre queria entender como aquelas pessoas tão desapegadas conseguiam andar com apenas uma bolsinha básica para o trabalho.

Confesso que tive aquela pontinha de inveja das bolsinhas micro dazamiga. Mas lá estava eu, como uma tartaruga, carregando minha casa junto de mim diariamente. Eu sou daquelas pessoas neuróticas e prevenidas  sabe? Sempre tenho um álcool gel, kit higiene, sombrinha e mais algumas coisinhas na bolsa. Mas eis que de uns meses pra cá fui notando que minhas bolsas (sempre muito grandes) começaram a ficar vazias demais. Elas estavam leves e eu carregava sempre aqueles trambolhos para todos os lados. Pergunto, minhas amigas, pra quê?

Neste sábado em meio a faxina do dia, resolvi trocar a minha bolsa grandalhona (como faço de vez em quando) eis que percebi que ela só comportava minha carteira, meus óculos, caneta, álcool gel, meus remedinhos homeopáticos e carregador de celular. Lindo!! Corri no armário pra buscar uma bolsa pequena e encontrei uma que ainda estava lá abandonada, mesmo depois de tanta faxina (caramba, como temos coisas em excesso, heim?). Pronto, agora tenho uma bolsa com 1/3 das coisas que tinha, porque, serei franca, nunca usava tudo o que carregava.

Como administrei tudo isso? Assim ó:
Carrego uma agenda de papel (sim eu sei, não consigo deixá-la de lado), mas ela fica no meu trabalho na segunda-feira e só sai de lá na sexta quando tenho uma reunião no outro trabalho e volta pro trabalho nº1 saindo apenas na sexta-feira para ir para a minha casa (isso se eu tiver algum compromisso no final de semana). O kit higiene se resume em álcool gel. Isso porque deixei no trabalho 1, um kit com escova de dentes, creme dental, um batom básico e um absorvente. A sombrinha, deixo uma no trabalho, uma mora no carro e em casa tenho mais uma. Ou seja, se chover e eu não estiver em nenhum desses lugares, paciência! Minha carteira ainda mora integralmente na bolsa, mas pretendo deixá-la apenas se reunir em documento + dinheiro + cartão + 1 folha de cheque. A caneta não tem jeito. Jornalista morre se não tiver uma caneta e a minha mora na bolsa! Encontrei na semana passada um daqueles porta-remédios com os dias da semana separados, pequeno e muito prático. Pronto, parei de carregar as caixas ou cartelas dos remedinhos. Menos algumas coisas! Meus óculos eram uma tragédia: duas caixas de óculos – de sol e de grau. O que aconteceu? Dei um jeito e comprei um óculos de sol da mesma fábrica do de grau e ambos cabem na mesma caixa, ou seja, se estou com o de grau, guardo o de sol. Se estou com o de sol, guardo o de grau. Se não estou com nenhum dos dois, penduro o meu de grau na gola da camisa que estiver usando. Pronto. Problema resolvido! Além disso tudo, carrego minhas chaves. E acredita que cabe em uma bolsa pequena?

Estou evoluindo!!

Comentários

  1. Está evoluindo mesmo! Quando der mostre a ex-bolsa e a bolda da vez! Fiquei curiosa...rs

    Bjs querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou postar sim, querida! Vou fazer um antes e depois, loguinho!

      Excluir
  2. Nossa, eu preciso tanto fazer isso... você nem imagina... ultimamente andei destralhando o armário à força (engordei e estou doando o que não serve porque cansei de abrir o armário e só ter coisas que não me servem) mas a bolsa continua imensa e cheia de coisas... se você não anda sem caneta, eu tenho o problema de andar com bloco de receituário, atestados e cartões variados... ai, preguiça disso...eu já tive fase de usar bolsas minúsculas, leves e bem práticas e era tão bom...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina, é uma questão de tempo mesmo. Não tem muito segredo. Já estou me programando para desistir da caneta também! rsrsrsrsrs
      Beijos e parabéns pelo desapego das roupas!

      Volte sempre!!
      Bjoca

      Excluir
  3. Achei que só eu sofria da síndrome da bolsa grande, mas confesso que é só durante a semana (estágio+facul), porque durante o fim de semana eu só uso minha bolsa mini! Mas eu não consigo não andar com toda a matéria da faculdade comigo, pois nunca sei para que vou estar inspirada para estudar!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda estou me adaptando, mas tenho amado ter bolsa pequena!! Fim de semana fico praticamente com documento e chave apenas... É pura libertação!! =)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

Um desabafo sobre os excessos

A história do Minimalismo