Cortesia e educação

Fico pensando sempre sobre como o mundo cresceu rapidamente e as pessoas passaram a dar valor apenas em si mesmo. Quando eu era criança recebia dos meus vizinhos, vez ou outra, uma vasilha com quitutes que fizeram para minha família. Lembro-me de uma vizinha nova e de ser incentivada pela minha mãe para ir dar a ela às boas vindas com uma florzinha colhida no jardim lá de casa. Lembro-me de receber bom dia, boa tarde e boa noite das pessoas na rua. E hoje? O que aconteceu? 

http://2.bp.blogspot.com/-3WgM71H3uI0/UI2KBJfffgI/AAAAAAAAKBM/6aC14GnBeYM/s320/gentileza.gif

Sinto medo de me comunicar com as pessoas pelos olhares hostis que recebo. Sempre quando entro em um ônibus dou bom dia, não recebo nada em troca. Quando passo pela roleta faço o mesmo. Quanto entro em um elevador costumo dizer bom dia às pessoas. Nada recebo além do silêncio. Porque tanta falta de cortesia com o próximo? Ontem quando peguei um táxi informei o local de origem e perguntei se o motorista saberia chegar ao local – coisa que faço sempre quando vou a algum lugar diferente dos mais conhecidos, recebi uma risada sarcástica. No caminho, o motorista aumentou ao máximo o volume do rádio do carro, sem se preocupar com a passageira que estava com ele. Pedi para abaixar e ele não deu à mínima! O que aconteceu com o mundo? As pessoas não se preocupam mais com o próximo? Constantemente pessoas passam apressadas na rua e se esbarram com força e sequer pedem desculpas. Não ouvimos mais elogios por bons trabalhos, por estarmos de bem com a vida, por estarmos bem vestidos... Apenas a pressa do trânsito, as buzinas, as gritarias, cobranças... Por onde anda a gentileza?

Comentários

  1. Eu tenho às vezes a impressão de que estamos vivendo uma época de extremos, sabe? Tem um monte de gente muito mal educada e têm grupos de pessoas tentando viver melhor (em vários aspectos). Você sente isso? Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marina, com certeza sinto isso. Muitos fazem questão de serem pouco educados enquanto outros se esforçam para melhorar dia após dia... Obrigada pela visita e volte sempre! =)

      Excluir
  2. Acho que é por isso que quando termina o expediente de trabalho, eu fico com preguiça de ir embora. Lembro que tenho que pegar 2 ônibus que vão lotados de pessoas que não tem respeito pelo próximo. O pior é que um dos ônibus passa perto de um cursinho, daí entram vários adolescentes que vão até o bairro gritando, como se o ônibus fosse um escolar. Minha cabeça chega a latejar. =/
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo bem Hélida, sinto isso também! Prefiro o transporte público também mas é tenso saber que as pessoas que compartilham de algo coletivo não pensam como tal. Triste pensar que as pessoas não pensam no próximo...

      Adorei a visita, passe sempre por aqui!
      =)

      Excluir
  3. Conheci seu blog hoje, muito bem organizado e proveitoso, parabéns. Sobre o tema eu creio que seja a falta de AMOR, hoje em dia estamos esquecendo de passar amor para as pessoas e isso reflete em nossa sociedade. Muitas pessoas assim como você desistiram de ser amáveis pelo esfriamento que tem acontecido no mundo inteiro, a realidade é que para essa situação mudar temos que ser perseverantes na arte de transmitir amor, carinho,atenção, respeito, honestidade, cordialidade etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, o amor ao próximo, principalmente faz toda a diferença no dia a dia. Obrigada pela visita e apareça sempre, tá?! Beijinhos.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Mude alguns hábitos para ser minimalista

Um desabafo sobre os excessos

A história do Minimalismo